quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Un Jour heureux (um dia feliz)



Nunca consigo escrever ou comentar algo sem contar uma pequena história: acho que vocês terão que entender esse meu lado infinitamente prolixo.
Para começar, certa vez estava eu navegando e pesquisando coisas por ai quando conheci uma revista muito interessante chamada étapes. Meu contato com o design francês já era bem estreito nessa época, que pesquisava muito o Club du Livre e, obviamente, já era apaixonada por Cassandre desde o berço. Voltando à revista, encantei-me pela revista não apenas, pelo seu projeto gráfico mas por apresentar tão bem o design contemporâneo francês.
Comecei a ler a versão online, receber os boletins e acessar ao blog toda semana, contudo, nunca consegui encontrá-la no Brasil. Passados alguns anos estava eu, em Barcelona. Pernas doendo, muitos euros gastos,muitas sacolas na mão e eis que entro numa pequena banca para comprar uma bala e descansar “mi pié” e lá estava ela, a minha revista francesa preferida! Nem pensei muito: peguei-a e mais algumas para não perder nenhuma chance. Listo! Olho para a senhora do caixa, passo-lhe mi “tarjeta de credito”, meu passaporte e ela me diz:
– 35 euros !
Um pouco caro,não? Afinal era apenas um agrupado de papel couché encadernado com lombada quadrada e textos em francês. Eu sabia que não era só aquilo, era un DESEO! Dei um sorriso tímido pensei rapidamente e agradeci a senhora catalã. Caminhando pelo Passeig de Grácia iluminado pelas luzes de Navidad, pensei: hoje eu fui feliz!

4 comentários:

Vivi G. L. disse...

Ai, eu quero, quero veeer!!!
Eu não tinha entrado no blog ainda!
Adorei! Ai, revistas, o que seria da gente sem elas, não é? Ah, 35 euros não é nada para realizar o grande desejo de achar o que se quer a muito tempo! Ai, me serviu o chapéu!
vivis

DanPiantino disse...

também quero ver!
Agora posso treinar o francês lendo os textos desse site, muito bacana!

Aliás, falar de design através de histórias cotidianas, como a sua postagem, é muito legal pro DESPIROGRÁFICO. Acho que eu vou copiar essa idéia ;]

Revistas podem ser consideradas efêmeras pra muita gente, mas são capazes de produzir uma estranha felicidade para os olhos, porque, diferente dos livros, as revistas nós saboreamos com "olhos de ver" e não apenas com "olhos de ler".
danpiantino

Vivi G. L. disse...

"as revistas nós saboreamos com 'olhos de ver' e não apenas com 'olhos de ler'".
Gostei...compre CATARINA!
HAHAHAHAHA!!!
vivis

Anita disse...

we love magazine! nome de um livro da Die GEstalt Verlang, que falei já aqui no blog.
Vou fazer um post do livro logo maise conto mais histórias
Até o próximo post
Anita

DESPIROGRÁFICO

conectando desde 09/2007

DESPIROGRÁFICO

meu mundo é observar