quinta-feira, 30 de abril de 2009

ENTRE UMA PESQUISA...

e outra, fui cair no site da revista W, e nas fotos clássicas deles... tem umas coisas bem legais.
O que me chamou a atenção nesta dai é uma coisa que sempre me questiono, observo e admiro um monte: como o povo representa bem o passado no meio de tanta coisa hight tech! Não é verdade?
O casal do século XXI como se estivesse nos anos 60... os dois poderiam ter a idade de hoje naquela época, e os móveis? Carros? Cabelo e maquiagem? É o bicho!
A Globo fazia bem essas coisas, hoje ela faz tudo na mesma época... será pra economizar?!
Seguir também o tom de pele, de cores da época é a sacada... meu lado vintage amaaaaa demais essas coisas é tá sempre vive e forte! Até cansa! hahahaha!!!
Se não fosse o sofá verde água e o vaso laranja, talvez não íamos interpretar com uma releitura dos anos 60...

vivis

quarta-feira, 29 de abril de 2009

EU PAGARIA!
















Já faz um tempinho que tô percebendo que com crise, ou sem crise, tem muito sabonete caro sendo vendido por ai. Até em Porto de Galinhas achei umas coisas absurdas... só pq é feito de fruto, ou de semente da amazônia, ou é da Natura, ou Boticário, ou é uma vesão melhorada da Lux, o povo acha que deve cobrar 3 reais por um sabonete. Ok, tomar banho com cheiro de nozes é uma delícia, adoro, mas que podia ser mais baratinho.... e podia ter uma embalagem que justificasse o preço e desse pra guardar depois.
Estes sabonetes ai de cima são vendidos a $20, na loja virtual Feel More Human, que tem várias outras coisas legais. É que estas embalagens me encheram os olhos... são modernas, com pitada vintage, e dá pra montar, guardar a embalagem e colocar num quadro! Dai eu até pagaria $20 se o sabonete fosse ótemo! Dai tudo faz sentido... o design tem de estar super bem agregado há na conceituação de um produto. Para mim isso é inovação e justifica o preço... sorry Brasil, mas a gente ainda tem muito o que melhorar... e não é difícil fazer nada disso!
vivis

terça-feira, 28 de abril de 2009

TÁ NA BANCA!

E você tem de ler, tem de ter em casa!
Essa edição é especial por vários motivos, e tô super feliz com o resultado.
Enfim, nunca gosto de falar muito, por a Patricia Lima, editora chefe da revista, é a melhor pessoa para falar... entra no blog dela e leia.
Uma edição bilinguie e super internacional!
Quero ver quem bate essa!
www.revistacatarina.com.br

vivis

domingo, 26 de abril de 2009

SAUDADES...

Faz tempo que não saio para tirar fotos. Perdi meu parceiro...
Enfim, estou com saudades de sair por ai batendo fotos do cotidiano, registrando coisas que só eu posso ver, com o meu olhar... e ficar trocando ideias por ai... ai, como é bom rocar ideia! Aliás, que estranho não colocar acento na palavera ideia...hahahaha!!
Esta foto ai de cima tirei da janela da minha sala... todo fim de tarde olho a mesma paisagem. As vezes o céu tá mais rosado, as vezes, mais azulado, as vezes tá feio, toda noite fica preto... este é o meu olhar! Talvez a maioria, ou todos os meus vizinhos, não achem e nem enxergam isso, e isso é que é o mais legal... sabe aquela coisa de criança, que a gente lembra da flor do quintal da avó, do farol do carro do tio, daquela vista maravilhosa da casa da amiga da sua mãe? Tenho imagens assim direto na minha cabeça. É por isso que sinto saudades...

vivis

quarta-feira, 22 de abril de 2009

terça-feira, 21 de abril de 2009

ELE REALMENTE TIRAVA DENTES...


E foi morto injustamente. Você já foi a Ouro Preto? Lá é lindo assim, como na foto acima. E este prédio lindo é o museu que tem Aleijadinho, móveios coloniais e as cartas e instrumentos de "dentista" do famosos Tiradentes.
Nossa cultura brasileira é muito rica, acho uma chatice quando na escola perdemos tanto tempo com a história de outros países...
Ah, tem um detalhe: o sobrenome dele era Xavier, e há uma boa propabilidade de sermos parentes, segundo meu pai...hahahahaha!!! Tenho sangue mineiro nas veias!
Bom feriado!
vivis

segunda-feira, 20 de abril de 2009

MUITO PRECONCEITO E SUPER ATUAL






Voc}ê que não conhece muito da história editorial do nosso país, não deve conhecer o Amigo da Onça, do ilustrador Péricles de Andrade Maranhão. Importante ilustração publicada na revista O Cruzeiro, tem coisas bem parecidas com o que ainda lemos hoje de piadinhas mas tem um humor negro e preconceituoso que deve ter feito bastante influência na educação de muita gente...
Atualidade no 1º e no terceiro pôster, o 3º trata de mulher feia e o último é realmente ser um amigo da onça...
Vale a pena pesquisar e conhecer mais. O passado tem muito o que nos dizer e mostrar...
vivis

domingo, 19 de abril de 2009

EM CADA LUGAR, UMA LINGUAGEM DIFERENTE

O Brasil é um país enorme. Isso a gente sabe. O que a gente não tem noção quando fica muito tempo num mesmo lugar é como as grandes marcas do nosso país se adaptam para chamar a atenção e ganhar o público nesse brasilzão.
Lá em Pernambuco a Skol fez este empena, num dos pontos mais famosos de Recife, para fazer o pessoal tomar muita cerveja com o galo, bichinho famoso do Estado.
Aqui, a única relação que tivemos foi com o Carnaval. A mesma coisa de lá, mas só que lá o pessoal encara o Carnaval de outro jeito. Desse feito ai, que você está vendo.
Acho que quando chega o Sudeste para baixo, nós começamos a perder um pouco identidades explicitas e marcantes do Estado em que moramos. São Paulo só tem prédio, Minas barroco, Rio Carnaval e bunda, Santa Catarina... ops! Acho melhor mudar de assunto, pq o que EU considero super catarinense quase ninguém sabe... e vida a moda! E viva a publicidade!

vivis

sexta-feira, 17 de abril de 2009

SE EU TIVESSE 15 ANOS...

Eu ia querer um vampiro para mim. Se vampiro existisse e todos fossem roânticos... me lembrei muito da novela Vamp, que era tudo menos mórbido e mais engraçadão.
Mas Crepúsculo está longe das duas coisas... vampiros tem pele de diamante! Falam coisas bonitas, podem controlar sua sede...rsrsrs... ok, brega, mas é a real.
A menina, toda descolada, vai para uma cidade chuvosa... aliás, adorei o tom do filme! Tudo meio cinzento, com uns tons quentes, um cyan tímido... queria ter 15 anos de novo e voltar!
Minhas sobrinhas acham o filme o máximo, e eu entendi tudo!
Nada demais em abertura, nada demais no final.
Suuuuper teen! Mas adorei!

vivis

quinta-feira, 16 de abril de 2009

COISAS DE ANITA...














Depois de mim, claro, a Ana é a designer mais empolgada que conheço! Ela conhece Deus e o mundo da nossa área, tem contato com as pessoas mais bacanas, é antenada e curte o que faz.
Esse abridor de garrafa foi o presente dela de casamento. Não é o máximo?! Estou enrolando há mais de um mês para faze um post bem bacana para representar o quanto eu e o Edgard ficamos felizes com o presente. Todos os detalhes são lindos! Ele veio embalado num papel kraft com uma fitinha de fundo branco e a logo da loja escrita em vermelho. De repente, quando abri... dou de cara com essa caixa verde bandeira e uma cinta amarela! Lindo, lindo!
É o tipo de coisa que a gnete vai abrindo com cuidado, observando como tudo foi planejado, até chegar ao bojeto final, pq tuuuudo é coisa de design! Da embalagem ao produto! Essa é a graça da profissão...
Depois, tem o livrinho, mini-livrinho, fofo demais! Até as instruções são bacanas, coisa que não costuma ser. E lá dentro tem foto do criador, Alessandro Mendini para quem não sabe, e todas as criações, além dos croquis que geraram o abridor.
O que mais posso dizer? É simplesmente Alessi! E simplesmente Anita!
vivis

segunda-feira, 13 de abril de 2009

UMA GRAÇA!

Eu e as propagandas preferidas... eu acho essa animação o máximo! As bonequinhas parecem as Susies dos anos 60... eu tinha uma!

Enfim, não quero falar de chocolate, nem de design. Só quero falar que acho essa propaganda muuuito 10!

Mais uma da Axe...

vivis

sábado, 11 de abril de 2009

CLIMA DE PÁSCOA COM OS CABELINHOS VERDES

Quem me conhece sabe da minha queda pelas coisas do passado. Em relação a este filme, acho uma pena quem ainda não viu a versão original. Eu adoro o Jonny Deep, mas meu, a Fábrica de Chocolate dos anos 70 é mais legal!

Reparem nas cores. Tuuuuudo é diferente, isto é óbvio e nem preciso falar. A questão é que muita coisa que vemos hoje faz lembrar o filme. Aquela hora do fundo preto e as palavras que aparecem? Vinheta da série do Canal Sony Samatha Who?. É nítido, por mais qe não tenha tidonada haver umacoisa com a outra, parece que o mundo das idéias vive numa sintonia... há uns dois anos vejo no you tube um monte de vídeo sobre tipografia que faz as palavras se mexerem conforme o ritmo da música. Percebe? Não? Há, não liga!

Relaxa que o feriadão acabou praticamente e amanhãé dia e comer chocolate.

vivis

quinta-feira, 9 de abril de 2009

BANNER BAG TAMBÉM É CAMPANHA

Sei que ultimamente, não tô falando de outra coisa, mas fazer o que, o rumo é esse. Pesquisando para um cliente algumas opções de sacola achei esse banner bag, do site http://www.sacolaretornavel.com/, especializada em reciclar pet, que traz as opções que já conhecemos e essa dai, que achei bem interessante. Não é de hoje que procuro para vender sacolas que não sejam só 100% algodão ou de pet, mas que sejam de materias reciclados mesmo. Tenho uma, que comprei numa feira de rua na Vila Madalena (Sampa), feita de saca de batata. É um máximo! Quando vi não resisti. Tem tb as reaproveitadas de banner, como essa dai, mas já são costuradas, tem outro acabamento, diferente desse.
Para designers, nada como fazer um banner bacana que não vai pro lixo depois e que vai virar uma bolsa. Não precisa ser da campanha da dengue, pode ser do que você quiser!
Curti e apoio!

vivis

terça-feira, 7 de abril de 2009

O KITSCH CONSEGUE SER MODERNO?

Segundo o site, isto serve tanto para guardar seu queijo quanto sua manteiga de cada dia.
A cada dia, nós produzimos muito, muuuito lixo! Você, que tem sua lata especial para lixo reciclável, já reparou e parou para pensar na quantidade que é? Bem, não estou aqui para incentiver você a reaproveitar embalagem pet para colocar plantinha, nem para transformar sua caixa de leite em caixinha de receita, mas digo, alguma coisa a gnete podia pensar e fazer.
Artesanato se confunde muito com design nestas horas, como sempre faço questão de trazer aqui no blog. Este objeto de design britânico, feito por Louise Graham(graduado pela Universidade de Artes em Londres) me faz pensar o quanto a gente pode ir longe para evitar que a Terra aqueça mais 2°C. Que medo!
Enfim, sabe o que achei mais bacana e super kitsch do jeito que gosta? O pegador de cerâmica para puxar a tampa... é disso que eu falo, entende?! Pega a caixa de leite e faz um abajur! hahaha!!! Brincadeira, ainda não é isso que quero que você pense... se eu pudesse, reciclava todo o papel que uso e faria papéis de parede lindos! Um scrapbook bem lindo dentro de casa em tamanho real!

vivis

quarta-feira, 1 de abril de 2009

BOLO DE ROLO: design brasileiro


Se tem uma coisa que me irrita é quando a discussão sobre o desgin brasileiro cai no artesanato, em objetos de madeira, em coisas que tem verde, amarelo e azul na composição. Design brasileiro não é isso! Nosso país não é repleto de índios e jacarés, não temos muita mata em tooooodas as cidades (infelizmente) e não vivemos de artesanato, até porque também colaboramos muito com a degradação do meio ambiente.
Quando você vai para o nordeste você vê de tudo. Além dos contrastes que falei ontem, do povo artista e de boa lábia que tb já citei aqui, vemos coisas evoluídas... para mim, esta embalagem é um típico design nosso. Você já leu, ou pelo menos viu, aquele livro sobre o design brasileiro nos anos 60? E o da Tropicália? Nosso desgin, principalmente o gráfico, é tudo de bom! O que temos como problema é o desconhecimento e as costas viradas para o que é nosso. Repito, não acho que artesanato seja nosso design, pq nem o é, mas acho que a nossa simplicidade e aquele jeitinho báscio de arrumar boas soluções para tudo é o maior barato e o nosso diferencial.
Bem, nem falei do produto né... bolo de rolo é uma delícia! É como um rocambole, recheiado de goiabada, mas com uma massa mega fina! É ótimo! É dozinho, não pesa e vem numa embalagem supe legal! Isso é Brasil!
vivis

DESPIROGRÁFICO

conectando desde 09/2007

DESPIROGRÁFICO

meu mundo é observar